Poesia de segunda

DOCE VIDA

 

Se o ciúme é o medo de perder

E a inveja é o desejo de ter

A mim que já perdi e nunca tenho

Resta sempre esperar o amanhecer

 

Se o talento alheio me maltrata

E o fato de ser feio me incomoda

O que dessa vida triste me arrebata

É o doce exercício de viver

 

Climério Ferreira

Anúncios

0 Responses to “Poesia de segunda”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Arquivos

maio 2008
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: