poesia dos outros

A vida
(Mário Quintana)

A vida são deveres que nós trouxemos para fazer em casa

Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, passaram-se 50 anos!

Agora, é tarde demais para ser reprovado…

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente
e iria jogando, pelo caminho,
a casca dourada inútil das horas

Dessa forma eu digo:
não deixe de fazer algo que gosta,
devido à falta de tempo.

A única falta que terá, será desse tempo
Que infelizmente… não voltará mais.

Anúncios

0 Responses to “poesia dos outros”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Arquivos

abril 2009
S T Q Q S S D
« mar   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: